sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Esquadrão Suicida: reportagem revela problemas nos bastidores da produção

Uma reportagem do site The Hollywood Reporter, um dos veículos mais importantes da indústria de entretenimento, revela os diversos problemas enfrentados na produção do filme Esquadrão Suicida.
A publicação conta que a pressa, a ansiedade e a insegurança do estúdio foram os motivos pelo resultado questionável do longa-metragem, que chega às salas de cinema em meio a críticas (na maioria) negativas.
Fonte da imagem: Divulgação/Warner Bros. Pictures
A reportagem acusa o modelo atual de superproduções com um dos agravantes do tumultuado processo de realização de Esquadrão Suicida. O projeto foi aprovado com um cronograma apertado, obrigando a equipe a trabalhar com pressa para cumprir os prazos – o que inclui acordos com diversos parceiros ao redor do mundo.
Isso levou David Ayer, contratado após o sucesso de Corações de Ferro, a escrever o roteiro deEsquadrão Suicida em apenas seis semanas – e em seguida já se deu o início da produção. O fato de Ayer não ter experiência em superproduções, no entanto, deixou os executivos do estúdio nervosos.

Diretores inexperientes no comando de superproduções

Tornou-se comum em Hollywood os estúdios recorrerem a diretores menos experientes para comandar suas superproduções, já que cineastas veteranos têm se recusado a participar desses filmes, e também porque os produtores e executivos têm interferido demais no processo de realização desses grandes títulos.
Em alguns casos, esse novo modelo de produção tem funcionado, como é o caso do até então desconhecido Colin Trevorrow, que comandou o megassucesso Jurassic World; mas em outras situações, a dinâmica simplesmente não funciona, como Alice Através do Espelho, dirigido pelo pouco experiente James Bobin.
Esse modelo também está sendo seguido pela Marvel Studios, que contratou Taika Waititi para dirigir Thor: Ragnarok; Scott Derrickson para Doutor Estranho; e Jon Watts para Homem-Aranha: De Volta ao Lar.
Fonte da imagem: Divulgação/Warner Bros. Pictures
A ansiedade, porém, tomou conta dos executivos da Warner Bros., companhia que produz os longas da DC, interferindo no resultado de Esquadrão Suicida. De acordo com fontes do Hollywood Reporter, o estúdio ficou irritado e preocupado com a repercussão ruim de Batman vs Supermanno começo de ano e optou por supervisionar de perto o trabalho de Ayer.

Intervenção direta do estúdio: versões do longa-metragem

Diversos editores foram convocados para trabalhar na montagem do filme, e duas versões do longa foram produzidas e apresentadas em testes de audiência (realizadas no Norte da Califórnia no mês de maio) – uma teria a visão de Ayer sobre o projeto, e outra a visão do estúdio.
A partir dos comentários desses testes, o estúdio optou pela sua versão do filme e anunciou extensas refilmagens de última hora (algo que foi noticiado com certo alarde na época). Fontes da reportagem contam que esse foi um processo estressante “com muito pânico e ego, em vez da questão do tom do filme ser abordada com calma”.
A crítica do Hollywood Reporter para Esquadrão Suicida sugere que o filme é o resultado desse processo conflituoso de realização, com uma narrativa confusa. O diretor David Ayer, no entanto, tem defendido a obra e diz estar satisfeito com toda a produção e com o resultado final.
Fonte da imagem: Divulgação/Warner Bros. Pictures
A Warner, por sua vez, deve estar preocupada (novamente) com as críticas negativas sobre um título da DC, com medo de perder uma de suas franquias mais importantes. “Se o público não gostar deste filme, ficará cada vez mais difícil para os próximos longas que eles realizarem. Eles não são baratos, então eles não podem aceitar um resultado menor do que o sucesso”, disse Eric Handler, analista do mercado exibidor, à Variety.

Expectativa de bilheteria

A expectativa para a bilheteria de estreia de Esquadrão Suicida nos Estados Unidos é algo em torno de US$ 125 a 140 milhões neste final de semana, o que deve fazer da produção a recordista em termos de lançamento no mês de agosto. A dúvida agora é saber se as críticas negativas vão afetar a sua renda a longo prazo.
Como nota o Hollywood Reporter, a Warner teme que Esquadrão Suicida siga o mesmo caminho de Batman vs Superman, que teve uma grande abertura, mas sofreu quedas acentuadas de público nas semanas seguintes – terminando sua carreira comercial abaixo dos US$ 900 milhões e muito aquém do US$ 1 bilhão almejado.
Fonte da imagem: Divulgação/Warner Bros. Pictures
Com orçamento de US$ 175 milhões, Esquadrão Suicida precisa fazer “US$ 750 milhões, US$ 800 milhões para gerar lucros; se chegar minimamente perto disso, eles vão considerar um sucesso”, disse uma fonte ao Hollywood Reporter.
Pode ser, no entanto, que todo esse stress dos bastidores e as críticas negativas não venham a interferir no gosto do público: “Aprendi há muito tempo que nem sempre existe uma relação entre críticas, bilheterias e sucesso financeiro”, disse o analista Rich Greenfield ao Hollywood Reporter. Resta aguardar agora o veredito nas bilheterias sobre o longa dos vilões da DC.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário