quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Filho de Pablo Escobar lista todos os erros de Narcos, da Netflix

Narcos é um sucesso e não há como negar. Se você ainda não assistiu ao seriado da Netflix, que agora está na segunda temporada, faça um favor para você mesmo, sente a bunda na cadeira e dê o play. O seriado conta a vida de Pablo Escobar, interpretado por Wagner Moura, um dos narcotraficantes mais emblemáticos do mundo.
Já existem dezenas de obras, entre livros, documentários e filmes, sobre a vida de Escobar. Acontece que muitas pessoas contam diversas histórias sobre ele, e muitas delas não são bem precisas. No caso do seriado da Netflix, um aviso deixa o recado antes de cada episódio: alguns casos foram alterados para melhorar o seriado. Ou seja, alguns pontos gravados não aconteceram na realidade.
Mas, quais são eles? Uma pessoa que pode falar com precisão sobre a vida de Pablo Escobar é o filho do homem, Juan Pablo Escobar, que postou no Facebook uma lista extensa que indica todos os erros cometidos por Narcos.
  • Atenção: se você não assistiu a segunda temporada de Narcos, pare aqui a leitura. Spoilersimportantes serão comentados
Juan Pablo e Pablo Escobar

Carlos Henao

Carlos Henao, o QEPF, era o tio materno de "Pablito" e não era narcotraficante, como mostram na série. "Era um grande homem, trabalhador, honesto e nobre (...) Nunca se envolveu em atividades ilícitas", disse. Juan também nota que Henao nunca foi condenado na Colômbia ou em qualquer país.

Futebol

"Meu pai não era torcedor do Atlético Nacional, mas sim do Deportivo Independiente Medellín". Erro grave, aqui, já que no seriado o retratado foi o contrário.

Casamento

Na segunda temporada, Escobar ataca o casamento da filho de Gilberto Rodríguez, um dos líderes do Cartel de Cali. Segundo Juan, isso é uma mentira. "Nunca atacou qualquer membro da família (de Rodríguez). Esse era o pacto: não tocar nas famílias. Meu pai cumpriu". Do contrário, Juan acredita que o Cartel de Cali quebrou este pacto quando colocou uma bomba no edifício Mónaco, em 13 de janeiro de 1988.
Wagner Moura como Pablo Escobar

Cali roubando Miami?

Juan nota que os cartéis de Medellín e Cali não negociaram quem traficava em Miami e Nova York. Foi o mercado que cresceu — e ainda cresce — nos EUA, e isso gerou uma falta de traficantes na região. "Os consumidores são milhões e pagarão o que for preciso para ficarem satisfeitos", comentou.
Outro erro? "Leon", o intermediário, é um mentira em Narcos. Ele nunca viu nos Estados Unidos e era um homem fiel de Escobar. Morreu ao ser sequestrado e torturado pelos irmãos Castaño em Medellín — no seriado, ele morre em Miami.

Ricardo Prisco

Personagem importante na segunda temporada, Ricardo Prisco não era médico, como retratado. O médico da família era o irmão de Ricardo Prisco, este era apenas um traficante. Além disso, ele foi morto bem antes das cenas em que aparece em Narcos.

Los Pepes e CIA

"Não foi a CIA quem propôs aos irmãos Castãno criar o grupo Los Pepes. Foi Fidel Castaño quem decidiu, e com a complacência do Cartel de Cali e das autoridades locais e estrangeiras, que também fizeram vista grossa sobre milhares de crimes e desaparecidos".

Mansões?

A cada fuga de Pablo Escobar, a família de El Patrón era realocada para mansões dignas de filmes hollywoodianos — tirando a última moradia da conta, antes do final da segunda temporada. Porém, Juan foi categórico ao dizer: "vivíamos em cortiços, não em mansões".
Foto real capturada após a morte de Pablo Escobar

O fim de Pablo Escobar

Em Narcos e outras representações da história de El Patrón, é mostrado que ele foi morto por uma ação conjunto entre o grupo de busca do exército colombiano e agentes da CIA. A história "real", presente em livros, também aponta para o mesmo.
Porém, tanto o filho Juan quanto outros familiares afirmam que Pablo Escobar não foi assassinado. Pelo contrário, ele cometeu suicídio, "como me disse várias vezes que faria", disse Juan. O filho de Escobar conta que ele deixa claro que daria um tiro na região acima da orelha caso estivesse em uma situação derradeira. No final das contas, o corpo de Escobar estava com um buraco de projétil na mesma região citada, o que abre espaço para especulação.
Via TecMundo.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário