domingo, 19 de fevereiro de 2017

Logan: o que os críticos estão dizendo do último filme do Wolverine

Depois de aventuras solo não muito bem recebidas pelo público, Wolverine ganha sua versão definitiva nos cinemas com o filme Logan.
O estúdio 20th Century Fox parece ter escutado a reclamação dos fãs, que até agora não tinham visto nos cinemas uma adaptação fiel de toda violência e selvageria do personagem.
Foi, entretanto, o sucesso de Deadpool no ano passado que deu à companhia a confiança para realizar uma versão adulta de Wolverine. O longa do mercenário tagarela não apenas agradou a crítica e o público, se tornando um grande sucesso nas bilheterias, como parece ter transformado a maneira como Hollywood enxerga as adaptações de quadrinhos.
Fonte da imagem: Divulgação/20th Century Fox
Pelo o que as críticas de Logan apontam, estamos no caminho certo. O filme foi exibido esta semana para a imprensa estrangeira e os comentários dos principais veículos não poderiam ser mais positivos.
Em geral, os críticos falam muito da seriedade da violência em Logan, justificada em uma história de grande apelo emocional. Será que o público também vai embarcar nessa jornada de Wolverine (a última com Hugh Jackman no papel)?
  • Confira alguns comentários da crítica estrangeira:

Facilmente o melhor filme do Wolverine, Logan é o Cavaleiro das Trevas da franquia mutante dos X-Men, um filme emocionante que transcende o gênero dos heróis de quadrinhos dizendo algo importante – e para Logan, isso significa lidar com a necessidade de ter entes queridos em sua vida” (Brian Truitt, da USA Today).
O lado sombrio da natureza humana está em todo canto de Logan, de James Mangold. Mas isso não significa necessariamente que seja um bom filme” (Stephanie Zacharek, da TIME Magazine).
Hugh Jackman não está entregando apenas o filme definitivo dos X-Men; este pode ser o filme definitivo baseado em quadrinhos” (Mark Daniell, da Toronto Sun).
É ao mesmo tempo o filme mais violento da série e o mais sentimental. Quando não derramar sangue em você, está tentando fazê-lo derramar lágrimas” (Chris Nashawaty, da Entertainment Weekly).
Cada vez que a violência explode, ela é satisfatória porque está justificada na trama, e também porque Mangold sabe como apresentá-la” (Owen Gleiberman, da Variety).
O peso da violência gráfica e grotesca paira sobre todo o filme. Mas a ousada violência emocional permanece por mais tempo, mesmo depois que as luzes se apagam no ato final” (Tasha Robinson, do The Verge).
A violência em Logan não está para brincadeira, como em Deadpool. Ela é séria e grave e às vezes difícil de assistir, o que se encaixa perfeitamente com o tom deste filme surpreendentemente sombrio” (Rene Rodriguez, do Miami Herald).
Misturando a mitologia da Marvel com a mitologia do gênero western, James Mangold criou um filme emocionalmente impressionante, que tira sua força da interpretação cheia de nuances de Hugh Jackman como um herói relutante” (Sheri Linden, do Hollywood Reporter).
Logan é um filme para pessoas que, como eu, acharam que o único bom momento de X-Men: Apocalipse era a cena de Michael Fassbender chorando na floresta, e deixaram o cinema desejando que aquilo tivesse sido o filme inteiro. Logan é algo que ninguém poderia esperar: um filme de super-herói criativamente ousado” (Robbie Collin, do The Telegraph).
Em geral, Logan é algo bastante especial: uma história emocionante e triste sobre a reta final da vida, e o blockbuster perfeito para esses tempos amargurados em que vivemos” (Tom Huddleston, da Time Out London).
Logan estreia no dia 2 de março nos cinemas brasileiros. 

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário