domingo, 5 de fevereiro de 2017

Quatro Vidas de um Cachorro: investigação conclui que não houve maus-tratos no set!

A organização American Humane concluiu suas investigações a respeito da acusação de maus-tratos contra um pastor alemão no set de gravações do filme Quatro Vidas de um Cachorro.
Um expert terceirizado, especialista em crueldade contra animais, foi contratado para investigar o caso e chegou à conclusão de que o vídeo vazado que mostrava o cão Hercules sendo forçado a entrar em um tanque d’água foi “deliberadamente editado para enganar o público”!
Fonte da imagem: Divulgação/Universal Pictures
Segundo a organização, a produção havia tomado as medidas de segurança necessárias e havia sempre um representante da American Humane no set para assegurar que os animais não sofressem qualquer tipo de crueldade.

Em seu site, a American Humane soltou o seguinte comunicado:
Os resultados da investigação independente confirmam que nenhum animal foi ferido nessas cenas e inúmeras medidas preventivas de segurança foram tomadas.
A investigação e os relatórios de testemunhas oculares revelaram os seguintes fatos:
  • O vídeo foi deliberadamente editado com a finalidade de enganar o público e promover indignação. Na verdade, as duas cenas mostradas no vídeo editado foram filmadas em momentos diferentes.
  • A primeira cena do vídeo foi interrompida depois que o cão mostrou sinais de estresse. O cão não foi forçado a nadar na água em nenhum momento.
  • Uma série de ações de preparação e medidas de segurança foram implementadas. Antes de rodar a cena, reuniões de segurança foram realizadas para reforçar os protocolos e as medidas de segurança.
  • O cão foi selecionado pelo seu amor por água, e tinha sido treinado profissionalmente e condicionado para rodar as cenas de água durante seis semanas, usando técnicas de treinamento de reforço positivo.
  • Além de um representante oficial da American Humane, cinco experts - incluindo especialistas em segurança e cuidadores de animais - estavam presentes para supervisionar e proteger o cão nas filmagens em água.
  • Durante a última cena, os cuidadores imediatamente ajudaram o cão a sair da água, que foi levado a uma tenda de aquecimento e recebeu um exame que não encontrou sinais de estresse. Testemunhas relatam que o cão queria voltar para a água. Ainda, por excesso de cautela, a American Humane parou de filmar mais cenas com o cão.
  • Um exame veterinário foi realizado na semana passada, a pedido da American Humane, que confirmou que o cão está saudável.
"A American Humane é a primeira no combate à crueldade de animais através de nossos esforços de resgate, de policiamento contra a crueldade, e no trabalho de melhorar as condições para animais em todo o mundo”, disse o Dr. Kwane Stewart, veterinário que lidera o programa ‘Nenhum Animal Maltratado’ da American Humane.
Segundo Stewart: “É decepcionante que o público tenha sido enganado por uma controvérsia fabricada promovida por uma organização radical como a PETA (People for the Ethical Treatment of Animals) com a missão de tirar os animais dos filmes e de outras partes de nossas vidas. Somos os primeiros a combater a crueldade e o abuso, e não aconteceu nada desse tipo no set de Quatro Vidas de um Cachorro”.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário