quarta-feira, 26 de abril de 2017

Resenha: Caraval

Desafios são sempre bem-vindos, principalmente quando ele vem como uma leitura maravilhosa. Porém, o desafio é melhor quando você percebe que até dentro da própria temática existe um porquê de todos os detalhes. E foi assim que chegamos a apresentação da resenha da vez, o lançamento da novo conceito: Caraval.
Não vou mentir que eu achei que o livro tinha a ver com o nosso famoso carnaval. A capa é linda, bem diferente, dá a ideia de festa. Aposto que muita gente também teve essa ideia, mas vamos para a resenha sem spoiler que vocês vão entender do que estamos falando.

Resultado de imagem para carnaval - novo conceito
Livro: Caraval
Editora: Novo Conceito
Autor: Stephanie Garber
Ano: 2017
Sinopse:  Scarlett nunca saiu da pequena ilha onde ela e sua irmã, Donatella, vivem com seu cruel e poderoso pai, o Governador Dragna. Desde criança, Scarlett sonha em conhecer o Mestre Lenda do Caraval, e por isso chegou a escrever cartas a ele, mas nunca obtivera resposta. Agora, já crescida e temerosa do pai, ela está de casamento marcado com um misterioso conde, e certamente não terá mais a chance de encontrar Lenda e sua trupe, mas isso não a impede de escrever uma carta de despedida a ele.
Dessa vez o convite para participar do Caraval finalmente chega à Scarlett. No entanto, aceitá-los está fora de cogitação, Scarlett não pretende desobedecer ao pai. Sendo assim, Donattela, com a ajuda de um misterioso marinheiro, sequestra e leva Scarlett para o espetáculo. Mas, assim que chegam, Donattela desaparece, e Scarlett precisa encontrá-la o mais rápido possível.
O Caraval é um jogo elaborado, que precisa de toda a astúcia dos participantes. Será que Scarlett saberá jogar? Ela tem apenas cinco dias para encontrar sua irmã e vencer esta jornada.

Como começar? Bem, vamos pelo início. De cara somos inseridos em um universo novo, jamais visto antes, e que mesmo sendo repleto de fantasia não traz aquela linguagem "complicada" que muitos livros do segmento trazem. A curiosidade da trama nos fisga lodo de cara quando nos deparamos com cartas enviadas durante alguns anos seguidos que jamais são respondidas pelo destinatário.
Interessante? Sim. Muito. Porquê a gente, sem perceber, já se enxerga inserido na história desde as primeiras linhas esperando que algo possa acontecer de repente. E essa coisa acontece.
O quê? Não contarei , leiam pra saber.

Bem-vindo ao Caraval! O maior show em terra ou pelo mar. Dentro, você experimentará mais maravilhas do que a maioria das pessoas veem na vida.

O fato é que nos deparamos com duas protagonistas que vivem sob o regime autoritário e ridículo de um pai que tem os meios mais cruéis e vis de punição. Scarlett e Donatella são capazes de tudo para protegerem uma a outra, e logo de cara a gente tem uma impressão completamente oposta quando percebe que elas estão acusando uma a outra e parecendo desunidas e traíras.

Como comecei dizendo, mesmo sendo uma narrativa "mágica", o livro não é cansativo nem chato nem monótono. Ele traz um narrador que apresenta os fatos a cerca do que acontece com nossa protagonista central, Scarlett, que mesmo com uma conversa que de início pode irritar alguns por estar focada em um casamento com um cara que ela nem sabe qual é, consegue nos ganhar através do amadurecimento da personagem. Além disso, a gente começa a entender quais os fatores que a levam a se apegar com unhas e dentes a esse casamento mesmo quando notamos que não há ali aquele amor típico dos contos de fadas, mas apenas uma esperança de viver dias melhores junto com sua irmã.

Donatella por sua vez é aquela garota impulsiva que não desiste quando tem um objetivo. Com uma inteligência sagaz. ela é aquela que a gente se apaixona de cara. Na primeira cena em que ela surge a gente já nota que ali está alguém que nasceu pra brilhar. Com certeza ela é de câncer com ascendente em Beyoncé. Se não fosse por ela, toda a história não teria se desenrolado e nossa protagonista não chegaria a realização de um sonho que ela desejou realizar por tanto tempo. Além disso, gostaria muito que vocês prestassem atenção nessa garota, ela realmente veio ao mundo para causar e surpreender. Literalmente.

Um dos pontos altos da história é que ela consegue ser imprevisível em diversos pontos. Chega um determinado momento que a gente tem que parar e dizer "Opa". "Não acredito que isso está acontecendo sob meus olhos". Como que eu não me dei conta? Como pude ser pego de surpresa? Gente, é emoção demais pra um leitor que está invadindo esse mundo pela primeira vez.
Outra figura que está sempre presente mesmo sem estar dando as caras é o Mestre Lenda. Logo no início fiquei me perguntando quem diabos é esse mestre lenda, e a revelação sobre a história dele e sua essência veio em doses individuais, aos poucos, fazendo com que a gente mergulhasse na história e se perguntasse se ele era um herói ou um vilão? Ou as duas coisas? Ou nenhuma delas?
Enfim. Ele é uma criatura tão mágica que você percebe a presença dele em toda a história sem que ele precise estar lá fisicamente. Vocês estão entendendo o que eu estou dizendo? A figura dele não aparece logo no início, nem tão rápido quanto a gente gostaria, mas o fato é que quando ele aparece você se dá conta de que esteve com ele durante o tempo todo, de tão presente que ele foi.

Ah, eu não posso esquecer de citar o enigmático Julian. Logico que eu não posso deixar ele de lado, né? Também acompanhamos o desenrolar de sua participação desde o início, e não vou mentir que eu sempre tive um pé atrás com as reais intenções dele sobre tudo o que acontecia na trama. Porquê ele queria ir para Caraval? Existia algum interesse particular? Eu não quero falar muito dele, quero que vocês sintam todas as emoções de embarcar nessa viagem para Caraval. E conhecer o que de fato é viver essa experiência.


Mesmo que exista um possível clima de romance no ar, achei que Caraval tem muito de Frozen, uma vez que o amor entre as irmãs é algo muito mais marcante na trama. Scarlett não queria apenas participar do jogo, ela tinha um interesse maior. Na verdade, tudo que ela fazia tinha como intenção proteger a irmã. Logico que a gente acha fofinho todo o protecionismo do Julian em cima da nossa mocinha, ou como a forma com  a qual eles se tratam, que algumas vezes chega a ser engraçada ou de desconfiança, mas não é só o amor amor em si.

Quando a história chega ao fim a gente tem aquela sensação de que tudo está prestes a acabar muito bem, e pra quem nunca pesquisou nada sobre a autora ou o livro vem uma grata surpresa. Um epílogo que deixa a gente em êxtase, se preparando para o que vem a ser o segundo livro da sequência.
Pois é, amigos, nem tudo que é bom dura pouco. Teremos uma sequência de Caraval.

Eu gostaria de poder falar bem mais, mas seria um pouco difícil não soltar alguns spoilers. O livro está previsto para ser lançado em junho pela Novo Conceito e depois de conhecê-lo nós não temos como dizer outra coisa além de ser "Leia, Leia, Leia".

Tudo o que você já ouviu sobre Caraval, não se compara à realidade. É mais do que apenas um jogo ou uma performance. É o mais próximo que você encontrará para a magia neste mundo.

Caraval é pura magia e nós gostaríamos de convidar todos a conhecerem. Vocês não vão se arrepender dessa viagem.

------------------------------------>


E vocês, seus lindos, que vem aqui, leem nossas matérias, mas não deixam um comentário, não me seguem nas redes sociais, nem dizem um oi para o pobre colunista aqui, só tenho um recado: estou de olho.

Segue a gente aqui, ó:

Instagram do Leitores Anônimos: @leitoresanonimos


Me segue Insta: @Jamarcosreal
Me segue no twitter: @jamarcosreal








Reações:

0 comentários:

Postar um comentário