segunda-feira, 10 de abril de 2017

Velozes e Furiosos 8: o que os críticos estão dizendo do novo filme da franquia

O novo filme da franquia Velozes e Furiosos chega aos cinemas de todo o mundo nesta semana (estreia no Brasil nesta quinta-feira, dia 13), e as primeiras críticas estão sendo publicadas pela imprensa estrangeira.
Os comentários são exatamente o que podemos esperar de um longa da cinessérie – nada revolucionário, mas o suficiente para agradar os espectadores e gerar uma gorda bilheteria nas salas de cinema.
A produção traz novamente Vin Diesel à frente do elenco, desta vez colocando seu personagem Dominic Toretto em rota de colisão contra seus antigos amigos após ser persuadido a trabalhar para Cipher, vilã interpretada por Charlize Theron.
Fonte da imagem: Divulgação/Universal Pictures
Também estão na sequência os atores: Jason Statham, Dwayne Johnson e Kurt Russell além dos veteranos da franquia Michelle Rodriguez, Jordana Brewster, Tyrese Gibson, Chris “Ludacris” Bridges, Elsa Pataky e Lucas Black. A direção do filme está a cargo de F. Gary Gray (Straight Outta Compton).
Confira abaixo alguns comentários da crítica estrangeira para Velozes e Furiosos 8:
O resultado não é uma mudança de marcha tão grande como alguns fãs esperavam devido à morte do ator Paul Walker. Na verdade, o filme recicla tramas de capítulos anteriores e mantém a ação centrada sobre a narrativa, estabelecida anos atrás, de pilotos que salvam o mundo. O longa oferece exatamente o que os fãs esperam, para o bem ou para o mal, e seria muito chocante se vier a decepcionar os produtores nas bilheterias” (John DeFore, do The Hollywood Reporter).
Se esta franquia, nos últimos 16 anos, nos ensinou alguma coisa é que quando você acha que ela está prestes a ficar sem combustível, ela se reinventa com um sistema de injeção de combustível ainda mais elaborado. E isso nunca foi mais verdadeiro do que com este oitavo filme, que pode ser o mais espetacular da franquia” (Owen Gleiberman, da Variety).
Velozes e Furiosos 8 é tão ridiculamente divertido quanto você poderia esperar. É certamente melhor do que os trailers sugeriam – que pareciam mais como paródias de um filme Velozes e Furiosos. Na verdade, nenhum oitavo filme de qualquer franquia tem o direito de ser tão divertido e eficiente como este filme consegue ser” (Jim Vejvoda, do IGN).
É divertido? Com certeza. Mas é coerente em relação ao último filme? Absolutamente não. E para uma franquia que se vangloria pela sua continuidade, é um pouco estranho o quanto este filme requer que você esqueça o que sabe ou ignore o drama inerente de tudo que veio antes...” (Scott Mendelson, da Forbes).
"Velozes e Furiosos se tornou uma instituição comercial. Há argumentos de que o elenco multirracial tornou a franquia particularmente atraente para uma nova geração de espectadores, mas a razão pela qual as pessoas vão aos cinemas é para ver corridas de carros e carros voando pelo ar (...) Há aqui apenas uma sequência de ação inventiva, uma corrida com destruição de carro em Manhattan, onde a personagem de Charlize Theron consegue fazer chover carros dos edifícios, mas o visual impressionante se perde devido à falta de plausibilidade” (Dan Callahan, do The Wrap).

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário