terça-feira, 27 de junho de 2017

7 dicas de leitura para acompanhar o Homem-Aranha: De Volta ao Lar

A nova aventura do Amigo da Vizinhança está chegando aos cinemas, e separamos algumas de suas histórias mais relevantes e que se conectam com o novo filme da parceria Sony Pictures/Marvel Studios.
Homem-Aranha: De Volta ao Lar chega aos cinemas brasileiros no começo de junho e vai introduzir o personagem mais popular da Marvel Comics no Universo Cinematográfico Marvel (ou Marvel Cinematic Universe — MCU). Dirigido por Jon Watts (do bom A Viatura), a trama traz um Peter Parker (Tom Holland) adolescente, tendo que se dividir entre fazer as lições de casa e salvar o mundo de vilões como o Abutre (Michael Keaton) — e, para isso, ele vai ter a ajuda do mentor Homem de Ferro (Robert Downey Jr.).
Fonte da imagem: Divulgação/Marvel Studios, Sony Pictures
Para celebrar a chegada de mais uma aventura do Amigo da Vizinhança às telonas, separamos 7 edições, uma clássica e outras mais recentes, alinhadas com o que o momento em que o herói vive atualmente em todas as mídias. Todas são brasileiras — as datas de lançamento, aliás, correspondem às versões nacionais — e podem ser encontradas em livrarias, comic shops e sebos.

1. Os Maiores Clássicos do Homem-Aranha (2002)

Se você nunca pegou um gibi do herói na mão, o que é bem improvável, essa edição define bem como ele é e as ameaças que enfrenta, assim como é importante ser tanto Peter Parker quanto seu próprio alter-ego. A edição original é dos anos 60 e reúne uma das melhores duplas à frente do título mensal, o cocriador Stan Lee e o lendário John Romita — desenhista que até hoje é referência na revista do aracnídeo e pai de outro ilustrador famoso, John Romita Jr., ou JR Jr.
Fonte da imagem: Divulgação/Marvel Comics, Panini

2. Marvel Millenium: Homem-Aranha (2004)

No início dos anos 2000, a Marvel Comics criou um universo alternativo, batizado de Ultimate, que atualizou heróis clássicos para uma nova geração de leitores — incluindo novas tecnologias e tramas alinhadas a preocupações mais relacionadas ao século XXI. Peter Parker voltou ao colegial, sua Tia May ficou mais jovem e muito da fase cientista/bullying e outros aspectos do início da carreira do personagem voltaram e passaram a ser contados mais devagar. Muito do Homem-Aranha de Tom Holland foi inspirado nessa versão, que mais tarde introduziu Miles Morales, um aracnídeo que atualmente faz tanto sucesso quanto o original.
Fonte da imagem: Divulgação/Marvel Comics

3. Homem-Aranha Superior (2013)

Certo dia, depois de muito judiar do personagem, decidiram que seria legal inverter os papéis entre o Homem-Aranha e o Doutor Octopus: a mente de um foi parar no corpo do outro. Inicialmente odiada pelos leitores, a trama se mostrou interessante e consistente durante seu desenvolvimento. Foi além, mostrou uma faceta nunca antes vista e sobre a qual muitos se perguntavam no passado: o que aconteceria se um dia Peter deixasse de ser bonzinho e atuasse como um vigilante durão, especialmente entre os próprios heróis da Marvel? A resposta está aqui.
Fonte da imagem: Divulgação/Marvel Comics

4. Homens-Aranha (2013)

Quando Miles Morales, o Homem-Aranha miscigenado e mais jovem do universo Ultimate, passou a fazer grande sucesso, a Marvel Comics logo tratou de dar um jeito de promover o primeiro encontro entre as duas versões. Assim, a editora não só mostrou a diferença entre gerações como estabeleceu melhor o papel de cada um. Essa edição traz o visual e a narrativa da ilustradora Sara Pichelli, que se tornou padrão para a fase que atualmente vivem os personagens.
Fonte da imagem: Divulgação/Marvel Comics, Panini

5. Guerras Secretas (2015)

A segunda Guerras Secretas da Marvel Comics serviu como um reboot em toda sua linha de quadrinhos e uniu os universos 616 (o tradicional) e o Ultimate (aquele criado no início dos anos 2000). A saga revisita vários dos principais momentos de cada protagonista da Casa das Ideias, revela mais sobre a dinâmica entre os Homens-Aranha Peter Parker e Miles Morales e sedimenta suas novas posições no reformulado universo Marvel.
Fonte da imagem: Divulgação/Marvel Comics, Panini

6. O Espetacular Homem-Aranha (atual)

Peter Parker atualmente está rico e mantém uma empresa de tecnologia de influência mundial. Por isso, passou a agir globalmente, e suas histórias começaram a interagir mais com outro gênio futurista, o Homem de Ferro. Por outro lado, Miles Morales vem revitalizando o personagem com histórias colegiais e assumiu o manto de “nova geração”, como aprendiz de Parker — que também admitiu a posição de mentor. O relacionamento entre os três heróis será explorado, com certeza, nessa nova fase do MCU.
Fonte da imagem: Divulgação/Marvel Comics, Panini

7. Homem-Aranha: Aranhaverso (atual)

Ao longo da última década, o cantinho do Homem-Aranha cresceu bastante na Marvel Comics, com a introdução de diferentes versões do herói: temos Spider-Gwen, Silk, Mulher-Aranha, Homem-Aranha 2099 e até mesmo um grupo só de aracnídeos. A saga Spider-Verse, que reúne todas as variações de terras paralelas do Amigo da Vizinhança, diverte por explorar outras facetas do mesmo personagem e incorpora diversidade aos títulos atuais da editora.
Fonte da imagem: Divulgação/Marvel Comics
Obviamente, muita coisa ficou de fora, a exemplo das fases de Todd McFarlane e Erik Larsen, ou do início com o criador Steve Ditko e até outras mais recentes, de Michael J. Straczynski. Mas aqui já tem muito material bom para ler, reler e, principalmente, curtir com a chegada de Homem-Aranha: De Volta ao Lar.
Este texto foi escrito por Claudio Yuge para o Minha Série.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário