quinta-feira, 22 de junho de 2017

GLOW, nova série da Netflix, conquista a crítica: veja comentários!

A Netflix lança nesta sexta-feira, dia 23 de junho, sua nova série GLOW, uma comédia que se passa no universo de luta profissional feminina!
O programa conta a história fictícia de Ruth Wilder (Alison Brie), uma atriz fora do mercado e batalhadora nos anos 80 em Los Angeles, que encontra uma última chance para o estrelato, ao entrar no mundo de glitter e collants das mulheres da luta-livre.
Além de trabalhar com 12 desajustadas de Hollywood, Ruth tem que competir com Debbie Eagan (Betty Gilpin), ex-atriz de novelas que deixou o mercado para ter um bebê, apenas para seu sugada de volta ao trabalho quando sua vida perfeita não é mais o que parece. E no comando disso está Sam Sylvia (Marc Maron), um diretor de filmes-B quebrado e que agora precisa liderar esse grupo de mulheres em uma jornada pelo estrelato da luta-livre.
Fonte da imagem: Divulgação/Netflix
A crítica estrangeira conferiu a produção da Netflix e tem elogiado bastante o resultado, destacando as interpretações e a maneira como a série apresenta temas sobre o feminismo e a luta contra estereótipos.
Abaixo, selecionamos alguns desses comentários dos principais veículos da imprensa estrangeira. Confira!
  • Críticas

    :
GLOW, da Netflix, é diferente de todo programa que já vi. Adorei demais; ele me fez rir, chorar, pensar e socar meus punhos no ar gritando ‘Sim! Sim! Sim’” (Darren Franich, da Entertainment Weekly).
As interpretações são excelentes, especialmente as de Maron, Young, Brie e Gilpin, todas fazendo justiça a roteiros excepcionais” (David Wiegand, da San Francisco Chronicle).
GLOW usa essa arena de pano de fundo e a transforma em uma história de maturidade feminina com uma energia esperta e envolvente que equilibra tons com extrema habilidade” (Sonia Saraiya, da Variety).
Uma atitude de respeito caracteriza toda a série; e você pode terminar a série com uma melhor opinião sobre luta profissional do que quando começou” (Robert Lloyd, da Los Angeles Times).
GLOW é bem-sucedido devido à afinidade que os escritores têm em fazer da luta livre uma forma de entretenimento” (Kelly Lawler, do USA Today).
GLOW é às vezes divertido, às vezes emocional, e está ancorado por uma forte interpretação de Alison Brie, cada vez melhor ao longo da primeira temporada de 10 episódios” (Dan Fienberg, do Hollywood Reporter).
O programa rapidamente cresce em um rico conto de época, usando a história e a cultura de luta profissional como o cenário para histórias sobre mulheres de diferentes formas, tamanhos, cores e origens sociais” (Noel Murray, da Rolling Stone).
GLOW vibra com todos os potenciais tipos de pontos de discussão sobre gênero, amizades entre mulheres e percepção pública de estereótipos, mas, ao invés de se engasgar em mensagens prolongadas, está constantemente comprometido com um ritmo energético e uma leveza que reflete o assunto” (Hank Stuever, do Washington Post).
E aí, vai conferir GLOW na Netflix?

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário