quinta-feira, 27 de julho de 2017

Zack Snyder terá papel reduzido no desenvolvimento dos próximos filmes da DC, afirma site

Uma reportagem do site Mashable afirma que o diretor e produtor Zack Snyder, que supervisionou a criação do universo da DC nos cinemas, terá um papel reduzido no futuro da franquia.
Segundo o site, Zack Snyder e sua esposa, a produtora Deborah Snyder, “não terão mais o mesmo nível de influência criativa que tiveram até este ponto da franquia”, ainda que seus nomes continuem creditados em futuras produções da companhia.
Como sabemos, Snyder precisou deixar a direção de Liga da Justiça nas mãos de Joss Whedon após o trágico suicídio de sua filha em março. Whedon, que já estava contratado para o comando de Batgirl, ficou encarregando de finalizar a obra, permitindo que Snyder ficasse com a família neste momento difícil.
No entanto, tudo indica que a Warner Bros. está reorganizando seus planos para os heróis da DC nos cinemas. A companhia colocou Geoff Johns (que teve grande experiência nos quadrinhos) para gerenciar o DCEU e responder diretamente à DC Entertainment, e Johns parece estar levando as produções para um novo caminho.
De acordo com o Mashable, o tom sombrio de Snyder está sendo substituído por uma visão mais “colorida e esperançosa, como a que vimos em Mulher-Maravilha”.
Fonte da imagem: Divulgação/Warner Bros. Pictures
Ainda segundo o site, Johns estaria contando com algumas “armas secretas” para levar o DCEU nesta nova direção. Uma delas seria o supracitado Joss Whedon, que teve a experiência de levado os Vingadores para as telonas.
Além de Whedon, Geoff Johns conta ainda com Patty Jenkins, diretora de Mulher-Maravilha, e com quem parece ter um excelente relacionamento profissional. Os cineastas James Wan e Matt Reeves, contratados para Aquaman The Batman, respectivamente, também podem parte do time de Johns nesta nova etapa.
No entanto, o Mashable afirma que o diretor David Ayer pode acabar sendo afastado do Universo Cinemático da DC. Ayer, que dirigiu Esquadrão Suicida e está associado a Gotham City Sirens, parece não estar de acordo com a nova visão do DCEU. O site nota que Gotham City Sirens não foi listado entre as nove futuras produções da DC apresentadas pela Warner na Comic-Con neste último sábado, o que pode ser uma pista de problemas nos bastidores.
Além disso, Ayer soltou uma provocação direcionada à Warner durante o painel de seu filme Bright, produzido pela Netflix, nesta mesma Comic-Con. O cineasta falou que o streaming dá liberdade aos realizados, diferentemente de estúdios que exigem aquelas ‘besteiras’ de PG-13 – vale notar que Esquadrão Suicida é o único filme com classificação 13 anos do currículo do diretor!
Por fim, o site lembra que a Warner Bros. Pictures está sendo pressionada a entregar mais resultados como o de Mulher-Maravilha, e menos como o custoso Batman vs Superman, enquanto a companhia se prepara para uma fusão com a AT&T. E a nova direção do DCEU faz parte desse plano.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário