terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Criador de Dawson’s Creek conta os segredos da série

Kevin Williamson, criador de Dawson's Creek, deu uma entrevista para o site The Hollywood Reporter em uma matéria especial sobre os 20 anos de estreia do programa e falou sobre o início conturbado da produção e as escolhas que fez no final do programa.
Bastante popular entre os jovens no final da década de 90 e início dos anos 2000, a série foi responsável por lançar a carreira de James Van Der Beek, Joshua Jackson, Michelle Williams e Katie Holmes. Focada em Dawson (Van der Beek), contava a história de um aspirante a cineasta e suas dúvidas, conflitos e as mais diferentes formas de relacionamento. Foram seis temporadas e mais de 120 episódios.
Kevin revela que tinha acabado de vender o roteiro de Pânico quando começou a conversar com produtores de televisão sobre a ideia de criar algo:
“Eu me encontrei com o produtor Paul Stupin, e ele me perguntou sobre ideias de criar uma série de televisão. Contei para ele que cresci na Carolina do Norte perto de um rio, era apaixonado por cinema e queria ser um Steven Spielberg. Ele logo me disse ‘Gostei disso; quando terminar de escrever, me avise’. No outro dia, voltei com 20 páginas do que seria o roteiro de Dawson’s Creek. Ele passou pela mão de vários canais, que não aceitaram, por ser mais um drama adolescente. Depois de várias recusas, fui para casa sem esperanças e adotei um cachorro que passei a chamar de Dawson, e parece que foi isso que mudou a minha sorte. Meses depois, a Warner me chamou dizendo que queria uma nova série nesses moldes para fazer companhia para a recém-estreada Buffy.
Em relação ao elenco, ele conta que foi um caminho tortuoso até a decisão, com exceção de Michelle Williams:
“Quando Michelle chegou para fazer teste para ser a Jen, já sabia que ela seria a garota do outro lado do rio, que chegava para esquecer dos seus problemas e geraria confusão na cabeça dos outros; não precisamos ver mais nada. Já Joey quase foi papel de Selma Blair, mas vimos uma fita de uma garota em Ohio. Katie Holmes gravou as falas com sua mãe em seu porão; apesar de ser adolescente e ainda estar no ensino médio, foi a escolha mais acertada.”
Quanto aos papéis masculinos, Kevin conta que Josh fez um teste para ser Dawson, mas os produtores não viam nele um cara com as características certas. “Como eu o queria na série de qualquer forma, definimos que ele seria o Pacey e fomos atrás de um Dawson em Nova York. Antes de começar os testes, vi um vídeo de James e já tinha certeza que ele seria um Dawson perfeito. Era um jovem confiante, cheio de inspiração, mas que tinha suas próprias dúvidas e inseguranças.”
Kevin também disse que o triângulo amoroso entre Dawson, Pacey e Joey surgiu no meio de uma gravação e não estava nos planos: “Durante uma gravação no final da primeira temporada, percebemos a química entre os dois atores e comentamos que poderíamos juntá-los nas próximas temporadas, e muitos falavam que eles tinham mais coisas em comum”.
Apesar de criar esse triângulo amoroso e deixar o final da série em aberto, o autor disse o que pensa sobre quem ficou com quem: “Foi doloroso dar um fim na história desses personagens, eu queria dar um final digno de toda a série voltando onde tudo começou. Dawson e Joey começaram como almas gêmeas, se separaram, e Joey virou alma gêmea de Pacey, e tempos depois também se separaram. Como tudo começou com Dawson e Joey, na minha cabeça eles terminaram juntos após se encontrarem anos depois. Dawson’s Creek é sobre almas gêmeas, seja no lado romântico ou não. Nem sempre sua alma gêmea é a pessoa pela qual você está apaixonado, mas aquela que está ao seu lado te ajudando, e assim eu via Pacey e Joey, um levantando o outro; com Dawson era diferente, tinha algo a mais, por isso creio que eles ficaram juntos de certa forma.”
Dawson’s Creek foi exibida entre 1998 e 2003 na Warner Channel nos EUA; no Brasil ela foi transmitida por Sony, Globo e na nova MTV.
Este texto foi escrito por Pedro Henrique via n-Experts.

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário