10 curiosidades sobre Legion, série baseada no Universo Mutante - Leitores Anônimos

Post Top Ad

Leitores Anônimos

10 curiosidades sobre Legion, série baseada no Universo Mutante

Compart
Legion volta ao FX para o início da segunda temporada e, assim, continuar a alucinante jornada de David Haller (Dan Stevens) para dominar tanto os seus poderes quanto sua sanidade mental. Com mais episódios do que o primeiro ano, a série criada pelo produtor executivo Noah Hawley, famoso por seu trabalho em Fargo, deve aprofundar mais os perigos que o protagonista traz ao mundo e a si mesmo, além de voltar as atenções para o vilanesco Rei das Sombras. Por isso, fizemos uma lista com algumas curiosidades sobre a produção.

1 – Homenagem a Pink Floyd

A personagem da atriz Rachel Keller carrega a principal homenagem de Noah Hawley para a icônica banda em seu nome: Syd Barrett, o mesmo de um dos músicos fundadores do grupo. O produtor executivo ainda pretendia inserir uma trilha sonora que ecoasse como o álbum “The Dark Side of the Moon”, que ele descreve como uma paisagem sonora para doenças mentais. Alguns acreditam que o guitarrista sofria de esquizofrenia, assim como o protagonista de Legion.

2 – O elenco mentia para deixar Dan Stevens confuso

Como assegurar que um narrador não confiável se mantenha dessa forma do início ao fim? Minta para ele. O ator principal percebeu que os outros membros do elenco pareciam saber muito mais sobre a trama do que ele, o que acabou sendo confirmado em uma entrevista para a Vanity Fair, como uma indução que a própria Aubrey Plaza fazia para confundi-lo.

3 – Legion é a primeira série live-action do Universo Mutante

Os X-Men surgiram nos quadrinhos nos anos 60 e ganharam espaço em diversas mídias diferentes com jogos, desenhos animados e filmes. Apesar do sucesso claro dos jovens superdotados do Instituto Xavier, a televisão ainda não havia dado espaço a um programa baseado nessas histórias. Hoje, Legion e The Gifted apresentam de formas bastante diferentes tramas com alicerce nas criações de Stan Lee.

4 – Nome bíblico

Mesmo que não haja uma referência a isso na série televisiva, nos quadrinhos o personagem recebeu o codinome Legion por causa das centenas de personalidades com poderes diferentes dentro de sua mente. O codinome é uma referência bíblica que descreve a cena em que Jesus exorciza um demônio com a mesma alcunha do protagonista da série.

5 – A personagem de Aubrey Plaza seria originalmente um homem de 50 anos

Lenny Busker é uma das personagens mais enigmáticas de toda a série, parte disso pela excelente atuação de Aubrey Plaza, que esconde todos os segredos que há em suas atitudes. Anteriormente, um homem de 50 anos faria a função de Lenny, mas tudo mudou quando a atriz pegou o papel, mas manteve perfeitamente um estilo que fluía por ambos os gêneros e também usava palavras que soavam de outro tempo.

6 – Jean Smart entrou para a série sem saber nada sobre ela

A atriz Jean Smart, que interpreta a psiquiatra Melanie Bird, entrou no projeto apenas porque Noah Hawley pediu a ela. “Não importa sobre o que seja, eu aceito de olhos fechados”, afirmou a artista. Um dos motivos disso é a confiança dela no produtor executivo, por terem trabalhado juntos em Fargo, o que rendeu uma indicação de melhor atriz coadjuvante ao Emmy. Ela teria confessado que não fazia ideia de quem era o Professor Xavier.

7 – Pequenos pedaços do Universo Mutante

Ao contrário de muitas produções que gostam de deixar muito claro qual é o universo em que aquela história se passa, Legion não faz referências tão óbvias ao que conhecemos dos mutantes dos quadrinhos ou cinema. Embora exista uma equipe que funcione semelhante aos X-Men, não há uma contextualização maior do que seria o grupo do Professor Xavier, mesmo que o telepata seja essencial em um momento de descoberta de David Haller. Em compensação, o vilão Rei das Sombras é uma cara conhecida dos leitores da Marvel, já que ele se opôs muitas vezes ao time de heróis.

8 – Professor Xavier pode aparecer em algum episódio

Apesar de Legion não se esforçar para se inserir no Universo Mutante de que as histórias dos X-Men costumam fazer parte, a presença do Professor Xavier é um dos desejos de Noah Hawley, principalmente porque o telepata é pai do protagonista. Patrick Stewart, que interpretou o personagem diversas vezes no cinema, já mostrou interesse em aparecer ao lado de Dan Stevens.

9 – A palavra “mutante” faz toda a diferença

Mesmo que tenha o clássico “x” que aparece no logo da série, Legion é considerado parte do mesmo universo dos X-Men por causa da palavra “mutante”. Caso os personagens não fossem classificados exatamente dessa forma, eles não estariam presos aos direitos que envolvem tal propriedade intelectual. Isso diverge de Wanda e Pietro no Universo Cinematográfico da Marvel, membros tanto dos Vingadores quanto vitais para tramas dos X-Men nas HQs, já que os gêmeos possuem poderes vindos do gene X, mas não são considerados dessa forma, contrariando algo que já foi estabelecido e permaneceu imutável durante muitos anos.

10 – Há um nerd atrás do demônio de olhos amarelos

O sonho perfeito para qualquer leitor de quadrinhos: ser chamado para fazer parte de um programa baseado em HQs. Quinton Boisclair nunca havia atuado antes, mas foi convidado para o time de Legion por causa de seus 2,08 m e por seu corpo se assemelhar ao que eles desejavam para o demônio dos olhos amarelos. No final, ele foi mais útil do que se esperava, já que apontava dicas úteis sobre o histórico do personagem, dando mais contexto à equipe.
A segunda temporada de Legion estreou na última terça (3), enquanto a primeira está disponível por completo na Netflix.
Este texto foi escrito por Gustavo Rodrigues via n-Experts.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Leitores Anônimos

Pages