Vingadores Guerra Infinita: comentários da crítica e o que você precisa saber - Leitores Anônimos

Post Top Ad

Leitores Anônimos

Vingadores Guerra Infinita: comentários da crítica e o que você precisa saber

Compart
O embargo da crítica expirou e Vingadores: Guerra Infinita está diante de nós.
A aguardada superprodução da Marvel está chegando aos cinemas, reunindo os super-heróis mais famosos da companhia na luta contra tirânico Thanos.
Vingadores: Guerra Infinita representa o auge do Universo Cinematográfico da Marvel, que começou 10 anos atrás com Homem de Ferro e se expandiu em uma das franquias mais lucrativas da história do cinema.
A grande expectativa para o lançamento do filme, seguindo sucessivos sucessos da Marvel Studios, parece ser correspondida de acordo com os comentários da crítica estrangeira – mas há algumas ressalvas importantes sobre o resultado a produção.
Os comentários dos jornalistas dos principais veículos da imprensa americana e britânica indicam que Vingadores: Guerra Infinita, dos irmãos Russo, consegue equilibrar ação, drama e humor em boa medida, ao mesmo tempo em que dá espaço para o desenvolvimento de cada um dos personagens que os fãs tanto adoram.
Há, porém, quem alerte para o fato de Guerra Infinita ser apenas uma primeira parte, inconclusiva, que poderá deixar muitos espectadores frustrados pela expectativa de conclusão da narrativa.
Pelo o que podemos notar nas diversas críticas publicadas nesta terça-feira, o longa-metragem não é o ápice da história da Marvel nos cinemas. Antes disso, o filme segue instigando os fãs a continuar acompanhando seu universo estendido e preparando o terreno para futuras aventuras.
Mas como poderia ser diferente, não é mesmo? A Marvel não quer concluir nada, mas sim transacionar para uma nova fase; e precisa manter seus fãs interessados no que ainda está por vir.
De qualquer forma, reunimos abaixo uma seleção dos comentários da crítica para que você possa ajustar suas expectativas e, quem sabe, curtir da melhor maneira possível o novo filme da Marvel Studios!

Críticas de Vingadores: Guerra Infinita

Todos os filmes da Marvel da década passada estiveram em direção a este confronto. A recompensa valeu a espera” (Sara Stewart, do New York Post).
O novo Vingadores valou a espera. Não é perfeito, mas vai a um lugar onde a maioria dos filmes de franquia nem sonharia, mantendo a escala, a empolgação e o humor que você espera em um filme do MCU” (Matt Maytum, da Total Film).
O mais novo filme do Universo Cinematográfico da Marvel é sua maior e mais ambiciosa narrativa nos 10 anos de existência do estúdio e, no minuto em que você sair do cinema, você vai voltar para a fila na bilheteria para comprar outro ingresso. Ele é tão bom assim” (Mark Daniell, da Toronto Sun).
Poderia ter sido uma bagunça completa, mas com os diretores Anthony e Joe Russo no comando, Guerra Infinita é uma aventura de histórias em quadrinhos gloriosa, multifacetada e inteligente, com muita emoção e um inimigo perfeito para os heróis mais poderosos da Terra" (Brian Truitt, da USA Today).
Usando a força de seu poderoso e interessante vilão para elevar as apostas a níveis mais altos do que nunca, Vingadores: Guerra Infinita reúne com sucesso os últimos 10 anos de filmes da Marvel em um espetáculo dramático de super-heróis” (Scott Collura, do IGN).
"Guerra Infinita é imponente e corajoso, levando os espectadores a lugares que eles não estão acostumados a ir” (Michael O'Sullivan, do Washington Post).
A Marvel resolve aqui seu problema de vilão e seu problema de terceiro ano, entre outras coisas. E por mais que você acredite, você não está preparado para Thanos. Mas também, nem nossos heróis estavam” (Helen O'Hara, da Empire).
O filme apresenta muita ação, ao mesmo tempo que abre espaço para um tom mais sombrio e emocional raramente visto nos longas anteriores. Em um universo cinematográfico de filmes de grande orçamento, Guerra Infinita é um genuíno blockbuster" (Tim Grierson, da Screen International).
Depois de anos de filmes em que até mesmo os heróis mais medíocres pareciam ser invulneráveis e indomáveis, este é exatamente o filme que a franquia precisava” (Bryan Bishop, do The Verge).
Certifique-se de permanecer na sala, com o pacote vazio de pipoca na mão, para a cena pós-créditos, que me deixou querendo outra sequência - de preferência amanhã”. (Moira MacDonald, da Seattle Times).
Vingadores: Guerra Infinita se preocupa demais em ser a Parte 1 e guardar muita coisa para Parte 2, mas os fãs do MCU devem ter suas expectativas de 10 anos atendidas – não superadas, mas atendidas” (Matt Donato, do We Got This Covered).
Há momentos de grande intensidade dramática em Vingadores: Guerra Infinita - entre pai e filha, irmão e irmão, mentor e protegido - que os atores entregam grande efeito. E há uma sequência final que é mais densa e sombria, e eu diria, quase poética, do que qualquer coisa que a franquia já fez até aqui” (Richard Lawson, da Vanity Fair).
Quando parece que toda a esperança é sufocada sob o peso da expectativa e de um orçamento de US$ 300 milhões, o filme ganha vida com uma batalha nos campos de Wakanda e um final espetacular e sombrio” (Cary Darling, do Houston Chronicle).
Não há ritmo em Vingadores: Guerra Infinita. É tudo sensação, mas sem pulso” (Stephanie Zacharek, da TIME Magazine).
Guerra Infinita, por conceito, parece a metade de um quebra-cabeça completo, com as outras peças espalhadas apenas esperando para serem montadas” (Josh Spiegel, da SlashFilm).
Se você esteve acompanhando a Marvel até este ponto, você vai curtir esta parte da viagem, mesmo que ainda não chegue ao terminal” (Alonso Duralde, do The Wrap).
O que salva Guerra Infinita de ser apenas mais uma reunião de super-heróis - e o que acabará levando os fãs à loucura - é a sequência final do filme” (Chris Nashawaty, da Entertainment Weekly).
Vingadores: Guerra Infinita deixa os espectadores no ar, com uma sensação de excitação, mas enganados ao mesmo tempo, esperando uma conclusão que nunca chega... pelo menos não por enquanto” (Peter Travers, da Rolling Stone).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Leitores Anônimos

Pages