Westworld: 10 curiosidades que podem deixar a série ainda mais interessante - Leitores Anônimos

Post Top Ad

Leitores Anônimos

Westworld: 10 curiosidades que podem deixar a série ainda mais interessante

Compartilhar
Depois de uma longa espera, a segunda temporada de Westworld finalmente estreou no último domingo (22) na HBO. A série acompanha a história de androides que descobrem viver em um parque temático que, na verdade, é uma versão falsa do Velho Oeste onde são mortos e torturados todos os dias para entreter os visitantes. A primeira temporada foi descrita como um prequel por Evan Rachel Wood, atriz que interpreta Dolores, então podemos esperar muitas surpresas e mistérios para os próximos episódios.
E, para entender melhor como funciona o universo de Westworld dentro e fora das telas, confira a seguir 10 curiosidades sobre a série:

1. Ainda há um longo caminho pela frente

Em setembro de 2016, James Marsden, que interpreta Teddy, contou ao Entertainment Weekly que os criadores da série querem que Westworld tenha pelo menos cinco temporadas.

2. Não é a primeira vez que o filme de 1973 foi adaptado para a televisão

Westworld se baseia no filme de 1973 de mesmo nome, escrito e dirigido por Michael Crichton. O original foi um sucesso e, apesar de a sequência do filme não ter tido o mesmo desempenho, a CBS lançou a série Beyond Westworld em 1980. Ela só teve uma temporada.

3. Ben Barnes quebrou o pé e não contou para ninguém durante as gravações

O personagem Logan originalmente seria interpretado por Eion Bailey (Once Upon a Time), que desistiu do papel devido a conflitos de cronogramas. Ben Barnes foi escolhido para substituir o ator, mas quebrou o pé logo depois. Com medo de perder o papel, ele escondeu a lesão e usou o fato de estar mancando como uma característica de Logan. “Eu comecei a mancar de um jeito meio cowboy e tentei manter isso ao longo do ano para fingir que era uma escolha para o personagem. Mas eu realmente estava com o pé muito roxo, então andar era a parte mais difícil para mim durante as gravações”, disse Barnes.

4. Músicas familiares no piano mecânico

É muito comum ouvir músicas tocadas em pianos mecânicos nas cenas de saloonem filmes e séries sobre o Velho Oeste, e isso não seria diferente em Westworld. O detalhe é que na série a trilha define o tom da cena e mostra músicas bastante conhecidas pelo público. Versões minimalistas de músicas como “Black Hole Sun”, do Soundgarden, “Paint it Black”, dos Rolling Stones e “No Surprises”, do Radiohead, já fizeram parte de algumas cenas bem tensas. A escolha de ter músicas contemporâneas em um ambiente que aparentemente se passa no século XIX também ajuda a sustentar a ideia de que a série, na verdade, acontece em algum lugar do futuro, onde as máquinas fazem tudo pelos humanos (em uma alusão ao livro “Player Piano”, de Kurt Vonnegut).

5. Similaridades com Game of Thrones

Seria praticamente improvável que essas duas grandes séries da HBO não sofressem comparações. Além de muitas cenas de sexo e violência, Westworld e Game of Thrones compartilham o mesmo compositor da trilha de abertura: Ramin Djawadi. Entre muitos títulos, Djawadi compôs as trilhas de Círculo de FogoHomem de Ferro e Batman Begins, onde conheceu Jonathan Nolan, cocriador e diretor de Westworld. O diretor inclusive já admitiu que a série não poderia ter existido se Game of Thronesnão tivesse estreado na HBO, já que abriu espaço para temáticas pesadas e extremamente violentas, além de ter uma produção quase cinematográfica, o que não era tão comum na televisão.

6. A HBO queria que Quentin Tarantino dirigisse o episódio piloto da série

Quentin Tarantino foi um dos principais nomes escolhidos pela HBO para dirigir o episódio piloto da série, mas negou a oferta. O episódio foi dirigido, então, pelo aclamado Jonathan Nolan, irmão de Christopher Nolan, o que acabou sendo uma escolha perfeita. Jonathan escreveu o conto que deu origem ao filme Amnésia, e juntos os irmãos se dedicaram aos roteiros de O Grande PassoO Cavaleiro das TrevasBatman: O Cavaleiro das Trevas Ressurge e Interestelar. O diretor também foi criador e produtor executivo da série Person of Interest, da CBS.

7. Ter Anthony Hopkins no elenco não é para qualquer um

Anthony Hopkins é uma lenda. O premiado ator já participou de centenas de produções e interpretou personagens icônicos, como Dr. Hannibal Lecter (papel pelo qual conquistou um Oscar), mas, até sua participação em Westworld, Hopkins não apareceu em mais do que dois episódios em séries de TV desde que esteve no elenco da minissérie Great Expectations, em 1991.

8. Inversão de papéis

Apesar de a série ser baseada em um filme, há uma inversão clara nos papéis dos humanos e dos robôs. Enquanto no longa os humanos eram bonzinhos e lutavam contra robôs do mal, na versão de Westworld da HBO, os androides são personagens empáticos, enquanto os humanos têm comportamentos questionáveis e condenados pela audiência. A própria existência do parque, onde as pessoas podem pagar para pôr em prática todos os desejos mais obscuros, é uma consequência do comportamento doentio e falho da humanidade. Isso mostra que, embora máquinas possam apresentar falhas, elas tipicamente são causadas por erros humanos.

9. Jimmi Simpson descobriu o plot twist de seu personagem antes do tempo

Muitos dos segredos da série foram escondidos dos próprios atores até que chegasse a hora em que realmente precisassem saber. Jimmi Simpson, porém, conseguiu descobrir o que aconteceria com William por causa de uma mudança estética em suas sobrancelhas. O ator contou para a Vanity Fair que o maquiador estava olhando muito para seu rosto e que tinha sugerido que poderia deixar suas sobrancelhas menos arqueadas. O ator pensou que isso poderia ser uma tentativa de deixá-lo mais parecido com o Homem de Preto e conversou sobre isso com Lisa Joy (cocriadora e produtora executiva da série), até que ela confirmou o palpite.

10. Semelhanças com Jurassic Park

Por serem histórias que se passam em parques temáticos com atrações não convencionais, muitas pessoas já compararam Westworld a Jurassic Park. O que muitos talvez não saibam é que as duas produções têm um nome em comum por trás. Michael Crichton escreveu e dirigiu o filme de 1973 que deu origem à série da HBO e também foi o autor do livro Jurassic Park em 1990, cuja adaptação se tornaria um grande sucesso nos cinemas do mundo todo.
Este texto foi escrito por Juliana de Carvalho via nexperts.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Leitores Anônimos

Pages