Como será o final de Game of Thrones? O que já sabemos! - Leitores Anônimos

Post Top Ad

Leitores Anônimos

Como será o final de Game of Thrones? O que já sabemos!

Compart
Depois de uma sequência de descuidos que levaram a vazamentos enormes de roteiro — e episódios inteiros! — de Game of Thrones, se há uma afirmação que se pode fazer a respeito da série neste último ano é que a produção está fazendo tudo ao seu alcance para evitar que mesmo os mínimos detalhes saiam da roda.
As medidas vão desde escanear os pertences dos visitantes do set, colocando adesivos para cobrir as câmeras dos celulares de quem entra nos locais de gravação, até um esquema de segurança preparado para derrubar drones que eventualmente sobrevoarem os sets de filmagem.
Quando os atores começaram a receber o roteiro completo da temporada final, a proteção dos arquivos era tão intensa e cheia de senhas que o ator Liam Cunningham, que interpreta Davos Seaworth, nem conseguiu abri-los.
Tudo isso para garantir que, quando a música de abertura do episódio 1 da 8ª temporada começar a tocar, no ano que vem, ninguém além dos envolvidos na produção saiba o que esperar.
Aos atores, a orientação foi incansavelmente a de sigilo completo. Eles receberam a sugestão de não postar fotos do set na internet, nem mesmo dos sapatos enlameados ao fim de uma gravação, para que a internet não vá à loucura e consiga extrair teorias mesmo dos mais singelos detalhes.
O medo de deixar escapar algum spoiler está até fazendo os atores mudarem seus comportamentos. “Há momentos em que você não confia em si mesmo para ter isso em seu cérebro", diz Joe Dempsie, que interpreta Gendry. “Você tem algo que milhões de pessoas querem saber. É um sentimento tão bizarro. E entre agora e quando [a série] sair, vou ficar bêbado em algum momento”, brinca.
Apesar de toda a preocupação, a equipe da série, conduzida pelos showrunners David Benioff e Dan Weiss, vem corajosamente recebendo alguns selecionadíssimos membros da imprensa nos locais de gravação, para começar a aguçar a curiosidade dos fãs, ao menos até o primeiro trailer ser lançado — algo que deve acontecer em breve.
É o caso do jornalista James Hibberd, do Entertainment Weekly, que conseguiu dar uma espiadinha em algumas coisas que estão por vir. No dia em que ele visitou o set, a series finale estava sendo filmada. "Eu olho ao redor e percebo um cenário meticulosamente construído que eu nunca vi no programa antes. Vários atores estão se apresentando e estou atordoado: há personagens no final que eu não esperava. Eu gradualmente começo a juntar o que aconteceu em Westeros nos cinco episódios anteriores e tento não parecer estar enlouquecendo".

Responsa das grandes

Você consegue imaginar estar encarregado de dar um final a uma série que tem, em todo o mundo, 30 milhões de espectadores para cada episódio, é recordista de Emmys e provavelmente o maior fenômeno da TV de todos os tempos?
Para os dois showrunners envolvidos com Game of Thrones, a preocupação com como isso tudo iria terminar há cerca de 5 anos, durante a 2ª temporada, quando eles já estavam com a carroça na frente dos bois imaginando que tipo de conclusão seria digna de todo o contexto.
Os desenvolvedores do seriado chegaram a cogitar que a 8ª temporada fosse uma trilogia de filmes com 2 horas cada, mas essa ideia foi rejeitada pela HBO.
O medo é que o orçamento da série, que já não é pequeno, não fosse suficiente para tudo o que precisa ser feito para operacionalizar as pirações de George R. R. Martin. A emissora, no entanto, não economizou, e os dois dizem que conseguiram aumentar o investimento por episódio para mais de 15 milhões de dólares. É uma baita dinheirama, não?
Benioff e Weiss contam que a HBO chegou a sondar a possibilidade de estender a série para mais temporadas, a fim de aproveitar a febre e o sucesso, mas ambos preferiram encerrar a história em consonância com os livros. "Queremos parar no ponto em que nós — as pessoas que trabalham nele e as que assistem — gostaríamos que fosse um pouco além”, diz Benioff. "Há o velho ditado 'sempre os deixe querendo mais', mas também as coisas começam a desmoronar quando você não quer mais estar lá. E ninguém quer estragar isso".

Ninguém solta a mão de ninguém

Apesar das infinitas instruções de segurança sobre o que contar e o que não contar, algumas coisas foram autorizadas pela equipe de produção. Primeiro, que a 8ª temporada começa remetendo a certos fatos que aconteceram lá no primeiro episódio de todos, quando o rei Robert chega a Winterfell. Agora, Daenerys e seu exército desembarcam no castelo, em uma espécie de agrupamento de forças. Todas aquelas pessoas que a gente ficou esperando anos para ver na mesma cena vão finalmente se reencontrar — ou se encontrar pela primeira vez, em um mesmo lugar.
Tanta gente que se odeia estar em um mesmo espaço, é claro, não vai ser algo totalmente pacífico, ainda que seja pelo bem comum, e alguns conflitos podem surgir daí: é o caso, por exemplo, de Sansa, que não vai ficar nada feliz com o fato de Jon Snow ter jurado fidelidade a Daenerys, muito menos de estar apaixonado por ela.
Apesar de tais disputas, que devem dar corpo à temporada, o saldo dessa grande reunião deve ser positivo, e oponentes devem juntar esforços contra os Caminhantes Brancos.
"É sobre todos esses personagens díspares se unindo para enfrentar um inimigo comum, lidando com seu próprio passado e definindo a pessoa que eles querem ser em face da morte certa", diz o coprodutor executivo Bryan Cogman. "É uma temporada final incrivelmente emotiva, assombrosa e agridoce, e acho que isso honra muito o que George se propôs a fazer."
É ali, em Winterfell, onde provavelmente vai acontecer a batalha mais épica de todas desde o início da série — algo que já estava nos planos de George R. R. Martin quando começou a escrever seus livros. Spoilers, rumores e teorias vêm há tempos dando as pistas de que Winterfell não deve sobreviver a esse grande conflito, e o diretor Miguel Sapochnik — o mesmo que orquestrou os episódios da Batalha dos Bastardos — foi quem assumiu essa bronca.
Como um dos momentos mais esperados da série até agora, essa batalha vai servir não apenas como centro, mas também como plano de fundo para que várias pontas soltas comecem a se amarrar. "Parte do nosso desafio, e realmente, o desafio de Miguel, é como manter isso convincente... Nós estamos construindo isso desde o começo, os vivos contra os mortos, e você não pode fazer isso em uma sequência de 12 minutos", explica Benioff.
Por esse motivo, o cenário de Winterfell foi expandido, com um número maior de espaços coletivos, quartos e salas, e as gravações passaram a ser mais e mais meticulosas. "As tomadas levavam mais tempo, figurinos estão um pouco melhores, cabelo e maquiagem mais afinados; toda escolha, toda conversa, toda atitude tem um quê de 'é isso!'. Tudo parece mais intenso. Eu tive uma cena com uma pessoa, para quem eu virei e disse 'Ai meu Deus, eu nunca mais vou fazer isso', e comecei a chorar", revelou Emilia Clarke.
Kit Harrington acrescenta: "Cenas que antes levariam um dia para filmar, 5 anos atrás, agora levam 5 dias. Eles querem fazer do jeito certo, eles querem filmar tudo de todos os modos, para ter opções". Não à toa, as gravações levaram mais de 10 meses, dos quais 2 foram dedicados somente às cenas externas das batalhas.

É hora de dar tchau

Depois de quase uma década dividindo o set, despedir-se de uma série e de seus colegas de elenco não foi fácil para os atores. O próprio Kit Harrigton conta que evitou inclusive ler o script sozinho. O intérprete de Jon Snow preferiu deixar para saber o que ia acontecer somente na etapa coletiva, quando cada ator lê as falas do seu personagem antes de começarem os ensaios e as captações em si. “Eu entrei dizendo: ‘Não me diga, não quero saber’”, diz Harington. “Qual é o sentido de ler para mim mesmo em minha própria cabeça quando posso ouvir as pessoas fazerem isso e descobrir com meus amigos?"

Durante essa primeira leitura, no entanto, ele não se segurou e conta ter chorado mais do que uma vez, assim como vários colegas. "Foi completamente estarrecedor. Eu fiquei entorpecida, tive que sair e caminhar por horas", disse Sophie Turner, a Sansa, que foi a primeira a terminar de ler o script logo que chegou aos atores.
Ao final de uma longa e sentimental temporada, os atores contam que tiveram um verdadeiro momento de despedida antes mesmo de terem começado a gravar os episódios.
"A cada temporada, você lê no final da última página do roteiro: 'Fim da primeira temporada' ou 'Fim da segunda temporada'", diz Harington. "Nesta, dizia: fim de Game of Thrones".
A gente também choraria, e vocês?
Este texto foi escrito por Lu Belin via nexperts.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Bottom Ad

Leitores Anônimos

Pages